• #Etiquette #LiMomToBe

7 COMMENTS YOU SHOULD NOT DO TO PREGNANT WOMEN


During the last 8 months, I have heard everything. From words of affection and encouragement to comments and misguided guesses. This shows the lack of sensitivity, tact and etiquette of people.

Pregnancy is a very happy time in the lives of women, and yet is also one of the most delicate. Therefore, it's essential that you rethink the comments and realizes if it somehow could be misinterpreted. A question or advice, no matter how well-intentioned they may be, can be invasive, leaving the mom to be uncomfortable and embarrassed.

So, the trick is to avoid personal issues that relate to the mother's decisions. And, if you have no idea what decisions are those, here are a few comments that should be avoided.


"Wow, what a different name ..."

The name chosen for the baby is a very personal decision of mom and dad. So if you haven't been involved in the process of choosing the name, probably shouldn't comment on, more "exotic" or "different" that it is. Criticizing the name chosen for the baby can create a boring climate, since he was chosen by the parents ' taste.


"In my pregnancy."

Compare is never cool, and when it comes to pregnancy, saying that your was better or worse does not help the pregnant woman feel safer. Each pregnant woman has different characteristics, different health, and different experiences. I always hit that key in my Instagram Stories, but people do not seem to understand. What is worth is respecting the moment and the experiences of each pregnant woman, listen to what they have to say and share knowledge only when requested.


"Aren't you going to eat? Will you eat just that? Can you eat this? "

The feeding of pregnant women is a factor that relates only to her. Of course it is necessary to maintain a balanced diet during this period, since the nutrients are essential for the growth of the baby. And the pregnant woman knows this, so save your concern.


"Another child? You guts! "

You might consider courageous mother who decides to have more than one child, but for her, it is very normal. Keep the opinion to yourself, and always respect a woman's decision to be the mother of two, five or ten children.


"Will you continue working after the baby is born?"

One more question that pregnant women have a hard time listening to this! The decision to work or not after having a baby. Keep in mind that not all mothers enjoy some privileges, and, working or not, need a trusted support network, people they can count on to care for the new family member. Instead of asking this question, offer support and help with baby care, offer to take care of him while she works or in emergencies, for example.


"Enjoy to sleep now, because after ..."

"OMG... I'd be sleeping than hearing it. " Even the first-time mothers know what they are going to face and that some (or many) nights will be agitated. Another thing: sleep is not cumulative, huh? In fact, this “advice" has nothing useful.


"Are you sure you will opt for this type of delivery?"

There's no way! If the pregnant woman decides to do a c-section, she is bombarded by negative comments. If she opts for natural birth, she runs the risk of hearing "are you crazy? Do you like to feel pain? ". The choice by the type of delivery is extremely private and should be respected.

7 COMENTÁRIOS QUE VOCÊ NÃO DEVE FAZER ÀS GRAVIDAS

Nesses quase nove meses de espera, tenho escutado de tudo. Desde palavras de carinho e incentivo até comentários e palpites descabidos. Isso, mostra a falta de sensibilidade, tato e etiqueta das pessoas. Minha sorte é que minhas sessões de yoga e meditação ajudam-me a respirar fundo e "let it go". Mas, algumas grávidas que me seguem, se queixam bastante dessas pessoas inconvenientes.

A gravidez é um período muito feliz na vida das mulheres, e ainda assim, também é um dos mais delicados. Por isso, é indispensável que você repense os comentários e perceba se aquilo, de alguma forma, pode ser mal-interpretado. Uma pergunta ou um conselho, por mais bem-intencionados que sejam, podem ser invasivos, deixando a futura mamãe desconfortável e constrangida.

Então, a dica é evitar questões muito pessoais e que dizem respeito às decisões da mãe e do pai. E, se você não tem ideia de que decisões são essas, aí vão alguns comentários que devem ser evitados!


“Nossa, que nome diferente…”

O nome escolhido para o bebê é uma decisão muito pessoal da mãe e do pai. Por isso, se você não esteve envolvido(a) no processo da escolha do nome, provavelmente não deve comentar a respeito, por mais “exótico” ou “diferente” que ele seja. Criticar o nome escolhido para o bebê pode criar um clima bem chato, já que ele foi escolhido pelo gosto dos pais.


"Na minha gravidez…"

Comparar nunca é legal, e quando o assunto é gravidez, dizer que a sua foi melhor ou pior não ajuda a gestante a se sentir mais segura. Cada grávida tem características diferentes, saúde diferente, e experiências diferentes. Eu sempre bato nessa tecla, nos meus comentários no Instagram Stories, mas as pessoas parecem não entender. O que vale é respeitar o momento e as vivências de cada gestante, ouvir o que elas têm a dizer e compartilhar conhecimento apenas quando solicitado.


"Você não vai comer? Vai comer só isso? Você pode comer isso?"

A alimentação da gestante é um fator que diz respeito somente a ela. É claro que é preciso manter uma dieta balanceada nesse período, já que os nutrientes são fundamentais para o crescimento do bebê. E, a grávida sabe disso, então sua preocupação é totalmente dispensada.


"Mais um filho? Que coragem!"

Você pode considerar corajosa a mãe que decide ter mais de um filho, mas para ela, isso é super normal. Guarde a opinião para si, e respeite sempre a decisão de uma mulher de ser mãe de dois, cinco ou dez filhos.


"Vai continuar trabalhando depois que o bebê nascer?"

Mais uma pergunta que as grávidas não aguentam mais ouvir! A decisão de trabalhar ou não depois de ter um bebê é pessoal. Tenha em mente que nem todas as mães desfrutam de alguns privilégios, e, trabalhando ou não, precisam de uma rede de apoio confiável, pessoas com quem podem contar para os cuidados com o novo integrante da família. Ao invés de fazer essa pergunta, ofereça apoio e ajuda com os cuidados com o bebê, ofereça para cuidar dele enquanto ela trabalha ou em emergências, por exemplo.


"Aproveite para dormir agora, porque depois…"

Então… Melhor seria estar dormindo do que ouvindo isso. Mesmo as mães de primeira viagem sabem o que vão encarar pela frente e que algumas (ou muitas) noites serão agitadas. Outra coisa: sono não é cumulativo, né? Na verdade, esse “conselho” não tem nada de útil.


"Tem certeza de que você vai optar por esse tipo de parto?"

Não tem jeito! Se a grávida decide fazer uma cesariana, ela é bombardeada por comentários negativos. Se opta pelo parto normal, corre o risco de ouvir “Você é doida? Gosta de sentir dor?”. A escolha pelo tipo de parto é extremamente particular e deve ser respeitada.