• Etiquette

AMERICAN BUSINESS ETIQUETTE: BUSINESS IS BUSINESS & TIME IS MONEY!


Do you work in the United States? Do you do business with Americans? Do you work in an American company? If you answered Yes to any of these questions, this post will help you understand the American behavior in the business world.

First and foremost, in a country that prides itself on its individualism, companies are organized and structured with many different styles depending on the industry, the company's history and its current leaders.


BUSINESS IS BUSINESS

In the United States, business relationships are formed between companies rather than between people - unlike Latin American culture. Americans do business where they get the best deal and the best service. It is not important to develop a personal relationship in order to establish a long and successful business relationship.


BE OBJECTIVE

Americans prefer directness in communication. When Americans say "yes" or "no," they mean precisely that. "Maybe" really does mean "it might happen"; it does not mean "no."


BUSINESS CARD

Americans view the business card as a source of future information and tend to exchange cards casually. There is no set ritual for exchanging business cards.


ASK QUESTIONS

It is always proper to ask questions if you do not understand something. Americans ask questions -- lots of them. They are not ashamed to admit what they do know. Americans will assume you understand something if you do not tell them otherwise.


NO SILENCE

Americans are often uncomfortable with silence. Silence is avoided in social or business meetings.


DO NOT INTERRUPT WITHOUT SAY "EXCUSE ME"

It is rude to interrupt someone who is talking. Say, "Excuse me" during a pause and wait to be recognized. Interruptions, however, are common. Do not be surprised if someone finishes your sentence if you hesitate when you are speaking.


CONTRACT

Americans put a great deal of value on the written word. American law almost always requires contracts to be written out. Verbal contracts are rarely legally binding. Make sure you read the fine print.

Do not enter into any contract without hiring a lawyer. No savvy American businessperson would dream of signing a contract before consulting a lawyer.


WRITTEN COMMUNICATION

It is very important in written communication to spell names correctly and have correct titles. If you are unsure of these, call the person's assistant to get the correct spelling and title.



KEEP APPOINTMENTS

Keep appointments once they are made. You may not get a second chance if you do not.


BE ON TIME

When you are doing business in the United States, you must be on time. Americans view someone being late as rude, showing a lack of respect and having sloppy, undisciplined personal habits.

Being "on time" in business situations generally means being about five minutes early. Five minutes late is acceptable with a brief apology. Ten to fifteen minutes late requires a phone call to warn of the delay and to apologize.


DEADLINES

It is very important to meet deadlines. If you tell someone that you will have a report to them by a certain date, or that you will fax something to them immediately, they will take you at your word. People who miss deadlines are viewed as irresponsible and undependable.


MEETINGS

Meetings are generally informal and relaxed in manner, but serious in content. Often an agenda will be distributed before a meeting, so the participants will be prepared to discuss certain topics. A successful meeting is short and to the point. Be prepared to begin business immediately, with little or no prior small talk.

Participation is expected in meetings. A quiet person may be viewed as not prepared or as having nothing important to contribute.

Meetings often end with a summary and an action plan for the participants to execute. A meeting is only considered successful if something concrete is decided.


NUMBERS

Americans appreciate and are impressed by numbers. Using statistics to support your opinions will help you be persuasive.


MAKE DECISIONS

Generally, there is one negotiation leader who has the authority to make decisions. Team negotiations are rare.


NEGOCIATION

Americans may begin negotiations with unacceptable conditions or demands. They are usually taking a starting position that gives them room to bargain.

The goal of most negotiations in the United States is to arrive at a signed contract. Long-term relationships and benefits may not be the main objective. The immediate deal may be the only important issue.


TIME IS MONEY

Negotiations may seem rushed to you. Remember that: "time is money" to Americans and that they may not think that building a relationship with potential business partners is necessary.

Americans are very comfortable picking up the telephone and immediately conducting business with someone they have never met and perhaps never will meet.


ETIQUETA AMERICANA NO MUNDO DOS NEGÓCIOS: AMIGOS, AMIGOS - NEGÓCIOS A PARTE.


Trabalha nos Estados Unidos? Negocia com americanos? Trabalha em empresa de cultura americana? Se você respondeu sim para alguma dessas perguntas, esse post irá ajudá-lo a entender o comportamento americano, no mundo dos negócios.


Primeiro de tudo, precisamos entender como é a cultura business dos americanos. Em um país que se orgulha de seu individualismo, as empresas são organizadas e estruturadas com muitos estilos diferentes, dependendo da indústria, a história da empresa e os seus líderes atuais.


AMIGOS, AMIGOS - NEGÓCIOS A PARTE

Nos Estados Unidos, formam-se relações comerciais entre empresas, em vez de entre as pessoas. Bem diferente do que acontece na América Latina, onde muitas vezes negócios são fechados baseado no relacionamento pessoal e não profissional. Os americanos fazem negócios onde ficam as melhores ofertas e o melhor serviço. Não é importante desenvolver um relacionamento pessoal a fim de estabelecer uma relação comercial de longa e bem sucedida. Então, a primeira regra de ouro é: Amigos, amigos, negócios a parte!


OBJETIVIDADE ( 450 MIL ASTERISCOS, MARCA TEXTO E TODO O DESTAQUE QUE VOCÊ PUDER DAR PARA ESTA DICA!)

Nunca me esqueço de uma reunião na empresa que eu trabalhava, onde um colega apresentava os números da sua região e explicava o desempenho do mercado. Ele perdeu tanto o foco, que eu só lembro de ter ouvido um sonoro e constrangedor: “Be objective, please!!”. Os americanos preferem objetividade na comunicação. Não tente enrolar! Seja, franco, claro, e objetivo! Eles não trabalham com subjetividade ou “entrelinhas”, ou seja, quando os americanos dizem "sim" ou "não", querem dizer precisamente isso. "Talvez" realmente significa: "pode acontecer”. Então, não perca tempo interpretando a reunião ou o email, por exemplo: “Será que ele, realmente, queria dizer aquilo?”. Sim, ele realmente queria dizer o que disse! E, obviamente, eles esperam o mesmo da sua parte.


CARTÃO DE VISITAS

Sempre tenha cartões de visita! Mesmo que você seja recém chegado no país e ainda não saiba onde atuará, ao menos tenha um cartão com o seus contatos. Americanos amam trocar cartões, mesmo em situações casuais. Aqui, os cartões são uma fonte de informações futuras. E, fique tranquilo, não há nenhum ritual para trocar cartões de visita.


PERGUNTE

É sempre adequado fazer perguntas, quando você não entender alguma coisa. Os americanos fazem muitas perguntas, para se certificarem de que entenderam o que precisam fazer. É melhor perguntar e entregar a tarefa correta, que achar que entendeu e entregar algo totalmente diferente do que foi pedido. Já vi muita gente falhar e perder oportunidades com eles, por vergonha de perguntarem.


RESPONDA ( SIM RESPONDA SEMPRE)

A falta de resposta é um dos piores comportamentos, no American Business. E, eu diria em todos os âmbitos, principalmente no profissional. Quem não responde email, mensagem, ou qualquer outra solicitação, não é visto como bom profissional. Eu lembro de ter uma pastinha no meu email profissional que se chamava: “emails não respondidos pelo Financeiro”. Todos os emails que eu (marketing) enviava para o financeiro e não eram respondidos, eu guardava na tal pastinha. E eles sempre serviam como fundamento para várias decisões e ações que eu precisava tomar… Aprendi com os americanos! Eles ficam muito desconfortáveis com o silêncio. Tanto em reuniões sociais ou de negócios. Então, sempre que receber um email, uma mensagem, ou um sinal de fumaça, sinalize o recebimento. Pode ser um “ok", um “sim", um “vou checar assim que possível”. Qualquer coisa, menos deixar a pessoa “no vácuo”.


NUNCA INTERROMPA SEM PEDIR LICENÇA

É falta de educação interromper alguém que está falando. Caso tenha algo à contribuir, peça licença, durante uma pausa, e espere para ser reconhecido. Interrupções, no entanto, são comuns. Não se surpreenda se alguém terminar a sua frase se você hesitar ao falar ou demorar muito.


CONTRATOS

Os americanos valorizam, e muito, a palavra escrita. A Lei americana quase sempre requer contratos registrados em cartório. Contratos verbais são raramente, aceitos em termos jurídicos. Certifique-se de ler as letras miúdas. E, não celebre qualquer contrato sem contratar um advogado.


COMUNICAÇÃO ESCRITA

Certifique-se de escrever corretamente, principalmente, os nomes e cargos das pessoas com quem estiver tratando. Se você não tiver certeza, pergunte à assistente da pessoa, para obter o título e a ortografia correta e evitar constrangimentos. Como escrevi acima, eles valorizam muito a palavra escrita.


NÃO DESMARQUE REUNIÕES OU COMPROMISSOS RELACIONADOS A NEGÓCIOS

Mantenha os compromissos, uma vez que eles estejam marcados. Se desmarcar, é bem provável que você não tenha uma segunda chance.


SEJA PONTUAL

Para os americanos, alguém que se atrasa não é visto com bons olhos. É visto como uma pessoa desleixada, indisciplinada e mal educada. Acredito que em outras culturas, como a Britânica, por exemplo, também seja assim. Mas, o que é pontual para os americanos? Em situações de negócios, pontualidade significa cinco minutos mais cedo. Ainda, um atraso de cinco minutos é aceitável, eu disse CINCO e com um BREVE pedido de desculpas. Breve quer dizer APENAS e SOMENTE: “Sorry, I’m late". Esqueça aquela chuva de desculpas: trânsito, filhos, temporal, etc, etc, etc. Vai atrasar mais que cinco minutos? Se for atrasar dez a quinze minutos é obrigatório uma chamada telefônica, para avisar do atraso e se desculpar.


PRAZOS

É muito importante cumprir prazos. Não prometa o que você não pode cumprir. Pessoas que falham nessa parte são vistas como irresponsáveis e incertos.


REUNIÕES

Para eles, reuniões são geralmente informais e descontraído no formato, mas sérias no conteúdo. Por exemplo, você pode comer pizza enquanto fala sobre a estratégia de entrada de um novo produto. É de praxe distribuir a pauta antes de uma reunião, para que os participantes estejam preparados para discutir certos temas. Uma reunião bem sucedida é curta, vai direto ao ponto e resulta em uma decisão concreta com relação a algo. Esteja preparado para começar o negócio imediatamente, com pouca ou nenhuma conversa prévia. Afinal, “TIME IS MONEY”. A sua participação é esperada nas reuniões. Uma pessoa tranquila pode ser vista como não preparada, ou como não tendo nada de importante para contribuir. Muitas vezes, as reuniões acabam com um resumo e um plano de ação a ser executado.


NÚMEROS

Americanos apreciam números. Usar estatísticas para apoiar suas opiniões irá ajudá-lo a ser persuasivo.


AUTONOMIA NA TOMADA DE DECISÃO

Em geral, se você é um líder de equipe, por exemplo, um diretor de marketing, é esperado que você tenha autoridade para decidir. Eles não esperam que você solicite tempo, para se reunir com a equipe, antes de decidir. Negociações de equipe são raras.


NEGOCIAÇÕES

Os americanos na maioria das vezes começam uma negociação com condições inaceitáveis ou demandas impossíveis, é estratégia para poder barganhar algo. O objetivo da maioria das negociações, nos Estados Unidos é chegar a um contrato assinado. Benefícios e relacionamentos a longo prazo podem não ser o objetivo principal. O acordo imediato, pode ser a única questão importante.


TEMPO É DINHEIRO

As negociações são rápidas. Lembre-se, de novo, que "tempo é dinheiro" por aqui, e eles não acham que seja necessário construir um relacionamento com potenciais parceiros de negócios. Pelo contrário, os americanos são muito confortáveis em pegar o telefone e imediatamente conduzir uma negociação com alguém que nunca encontraram.

Recent Posts

See All