• Etiquette

WINE ETIQUETTE - PART II: 5 DOs AND DON’Ts.



Hello babes! Let’s continue learning a little bit about the wine universe! The picture above is at Banfi Castle, during my trip to Toscana! The paradise of wine lovers.


1) Filling a wine glass


The volume to be served in a glass of wine varies according to the type of wine.

Fill red wine glasses 1/3 full, white wine glasses 1/2 full, and sparkling wine 3/4 full.


2) Twist


Twist the bottle at the end of pouring a glass of wine, to prevent drips. There are a lot of gadgets to help on this time, but a little twist is always a good idea.


3) Cheers


The Modern Manners experts believe clinking glasses is improper etiquette. They recommend you simply raise your glass… Otherwise, according to French superstition, you’ll risk seven years of bad luck (read: bad sex), if you don’t clink.

So, let’s clink! And to avoid breaking the glasses the best way to clink is that you aim your wine glass bell (the big round part in the middle) to the bell of your clinking-buddy’s wine glass. Always make eye contact with the other person, when clinking glasses.

You also should clink glasses individually with each person at the table without crossing anyone’s arms (another French superstition!).

If someone is toasting you (your wedding, your birthday, your general awesomeness), don’t take a sip. Just smile and look humble.


4) Don’t smell the cork


We’ve all seen movies where a sommelier deftly removes the cork from a bottle of wine and hands it to a diner who takes a whiff before giving the go-ahead to pour. While it certainly looks glamorous, smelling that cork will not tell you anything about the wine. Even if a cork breaks and crumbles into the bottle, always sample the wine before rendering judgment. It would be a shame to miss out on a perfectly good bottle based on the condition of its closure.


5) Returning a wine at the restaurant


You should only refuse the wine you've chosen if it is faulty. If the wine is perfectly good, but not quite what you wanted, patience. However, if it was the sommelier chose the wine, this change is easier. If you are changing the wine, not on the same label, but by a different wine, the etiquette recommends that you do not get a much cheaper wine, as it can seem that you regretted it the price, not the label. Most restaurants will accept the refusal of the bottle without discussion. If the sommelier disagree with you about the sanity of the wine, he will advise you not to change for another bottle of the same label, because the problem is the incompatibility of the wine with your personal taste. The tolerance on the issue of change varies greatly from restaurant to restaurant. Not everybody follows the motto: "the customer is always right". It's always the conversation, understanding and common sense.


Next week we’ll talk about how to taste wines! If you have some questions, please, feel free to send me an email! It’ll be my pleasure to help you!


ETIQUETA DE VINHOS - PART II: 5 DICAS SOBRE O QUE FAZER E O QUE NÃO FAZER?


Olá queridos! Hoje vamos continuar falando sobre o universo dos vinhos! A foto acima foi tirado no Castelo Banfi, uma vinícula lindíssima, que tive a oportunidade de conhecer, quando visitei a Toscana, para fazer a rota do vinho! A seguir, mais 5 dicas simples para melhor apreciar essa bebida fantástica!


1) Servindo uma taça de vinho:


O volume a ser servido em uma taça varia de acordo com o tipo de vinho.

Para vinhos tintos trabalhe com 1/3 da taça. Vinhos brancos devem ser servidos até a metade da taça e, as taças de espumantes devem ter 3/4 completos.


2) Gire a garrafa:


Gire a garrafa ao terminar de servir uma taça de vinho, para evitar derramar gotas na toalha. Existe no mercado, um monte de ferramentas que ajudam a não gotejar, mas um pequeno giro é sempre uma boa idéia.


3)Tim -Tim:


Os experts em etiqueta moderna dizem que o tilintar de copos é inapropriado. Eles recomendam que você simplesmente levante seu copo... Mas que sem graça, né?! Por outro lado, a superstição francesa, diz que se você não brindar, terá 7 anos de azar, ou sem… bem você sabe…

Então, vamos brindar, e muito! E, para evitar quebrar as taças a melhor maneira de brindar é bater, levemente e com muito cuidado, a parte redonda e grande, no meio da sua taça, com a mesma parte da taça do seu amigo. Sempre faça contato visual com a outra pessoa, ao brindar.

Você também deve brindar individualmente com cada pessoa à mesa, sem cruzar com outros braços (outra superstição francesa!).

Se alguém está brindando a você (seu casamento, seu aniversário), só beba após a pessoa terminar suas palavras. E, fique atento ao que ela está falando, sorria e agradeça, com o olhar.


4) Não cheire a rolha:


Você, certamente, já deve ter visto filmes onde um sommelier habilmente remove a rolha de uma garrafa de vinho e entrega-a para o cliente, que a cheira antes de dar o sinal verde para o vinho ser servido. Pode até parecer glamouroso, e tal, mas sinto informar-lhe que é uma prática totalmente ultrapassada. Então, na próxima vez que o sommelier lhe entregar a rolha, ou colocá-la em um pires próximo a você, não a cheire. Somente, caso queira, examine-a. Se ela estiver verde e bolorenta, talvez o vinho esteja estragado. Se estiver sem cor em um vinho escuro, pode ser sinal de que a garrafa estava de pé. Se a rolha for longa, indica um vinho de guarda, por exemplo. Muitos enófilos colecionam rolhas, se este for seu caso, não se acanhe e leve a rolha. Ela é sua.


5) Devolvendo um vinho no restaurante:


Você só deve recusar o vinho que escolheu se ele estiver defeituoso. Se o vinho está perfeitamente bom, mas não era bem o que você queria, paciência. Contudo, se foi o sommelier que escolheu o vinho, esta troca é mais fácil. Se você for trocar o vinho, não pelo mesmo rótulo, mas por um vinho diferente, a etiqueta recomenda que você não peça um vinho muito mais barato, pois pode parecer que você se arrependeu do preço, não do rótulo. A maioria dos restaurantes aceitará a recusa da garrafa sem discussão. Caso o sommelier discorde de você em relação à sanidade do vinho, ele o aconselhará a não trocar por outra garrafa do mesmo rótulo, pois o problema está na incompatibilidade do vinho com seu gosto pessoal. A tolerância na questão da troca varia muito de restaurante para restaurante. Nem todos seguem o lema: “o cliente tem sempre razão”. Vale sempre a conversa, o entendimento e o bom senso.


Essas foram as dicas de hoje, espero que tenham gostado! Semana que vem, falaremos sobre etiqueta na degustação de vinhos! Ah, e se tiverem dúvidas a respeito do tema, escrevam para mim! Terei o maior prazer em respondê-las!

Recent Posts

See All