• Liège Olmos

SÃO PAULO: MANÍ - A BLEND OF TRADITION AND MODERNITY WITH BRAZILIAN SPICE


During my last trip to São Paulo, I had the pleasure to had a dinner at Maní Restaurant. And what amazing experience!

Under the command of award-winning Chef Helena Rizzo ( Veuve Clicquot Latin America’s Best female Chef 2014) and her husband Daniel Redondo (Best Chef of São Paulo 2015), Maní is the number 5 among the 50 best restaurants of the world. Just for that, the visit is worth!

The name Maní comes from a native Indian goddess of manioc. Brazil’s most beloved root vegetable.

Located in a sophisticated neighborhood, the restaurant combines the modernity with the traditional, in the food and in the ambience. At the entrance there is a long corridor welcoming customers to a dining room, blending minimalist whites, yellows and cobalt-blue tables with rustic furniture, Murano glass and Alpaca skin lampshades.

So, let’s talk about the food! Oh my Gosh, what a explosion of flavors! Who gets to combine codfish with chorizo? Helena Rizzo gets it!

We didn't have reservation so we waited around 60 min to have our table but, during this time we got to taste the bombons (foie gras, guacamole and blue cheese) - amazing mixture of flavors with a Veuve Clicquot to harmonize.

At the table we tasted the polvilho (a light flour) bread, which had perfect texture, very crunchy.

The main courses were a juicy lamb with vegetables and cashew farofa, a crispy Lapsang Souchong roast beef and a delicious codfish with chorizo risotto ( curious and perfect combination). All of it with a very good Portuguese wine - Vinha Grande Douro 2011.


Just take a look and put this spectacular restaurant in your must to go list when in São Paulo!


Essa vai para quem está de viagem marcada para São Paulo! Na minha última visita lá, tive o prazer de jantar no Maní. E que experiência incrível! Eu já queria conhecer esse restaurante há bastante tempo, pois ele está sob o comando da gaúcha Helena Rizzo, que já foi eleita a melhor chef do mundo, e de seu marido Daniel Redondo, eleito o melhor chef de São Paulo, este ano. Além disso, o Maní é o quinto, na lista dos 50 melhores do mundo. Só por isso, já vale a visita!

Localizado no Jardim Paulistano, zona nobre e super segura, o restaurante mistura o moderno com o tradicional - não só na comida, como também no ambiente. Logo na entrada, os convidados são recebidos por um longo corredor, que leva ata o salão principal, com espaço para mais ou menos 70 mesas. A atmosfera minimalista, privilegiando o branco, acompanhada de amarelo e azul-cobalto, une móveis rústicos, à muranos e pele de alpaca. Tudo assinado pela designer Mariana Kraemer.

Mas, vamos ao que interessa! Que explosão de sabores! Quem consegue combinar bacalhau com chorizo? Helena Rizzo!

Como nós não tínhamos reserva, esperamos cerca de 1h, naquele corredor de entrada, onde fica a espera. Mas, nenhum problema! Resolvemos experimentar os famosos bombons, de foie gras, guacamole e gorgonzola. Uma delícia e acompanhados da Clicquot, a nossa viúva preferida, para harmonizar tudo!

Já na mesa, deliciosos pães de polvilho, super crocantes, dentro de um saco, como aqueles antigos sacos de farinha. Nossas escolhas de pratos principais foram: uma suculenta paleta de cordeiro com legumes e farofa de castanha, um crocante roast beef ao Lapsang Souchong e a curiosa e deliciosa combinação entre bacalhau e risotto de chorizo. Tudo isso acompanhado de um bom exemplar português: Vinha Grande Douro 2011.

Dê uma olhada e não esqueça de colocar o Maní, na sua lista de restaurantes, quando estiver em Sampa!

4 views0 comments